terça-feira, 3 de julho de 2018

#Resenha: Ímã de Traste, Fê Friederick Jhones (Duologia #1)

Boa noite, gente!
Tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro que eu estava louca pra ler há anos!
Confira!


Já faz mais de um ano que tenho o livro Ímã de Traste no meu kindle, da autora nacional Friederick Jhones, porém, como tinha lido na época em que o comprei vários outros chick-lits, acabei postergando a leitura. Como a autora está prestes a lançar mais um chick-lit, S. O. S. Fui Traída, que também quero ler, resolvi ler essa tarde Ímã e me arrependi de não ter lido-o antes!

Ímã de traste é um livro muito bom e que gostei demais! Ri, achei uma fofura e ainda chorei bastante de emoção!

A obra fala sobre Valerie, uma mulher de 33 anos, que é muito bem-sucedida em sua carreira, porém, tem diversos traumas pelos seus relacionamentos amorosos serem sempre fracassados, deixando-a super pra baixo.

Seus amigos Alice, Mon e Rico, junto com ela formam o quarteto. São muito unidos e engraçados e estão sempre se ajudando, embora magoem a Vale ao apelidarem-na de "Ímã de Traste", mas também, né, com razão! Ela só atrai tranqueira!

Logo no começo, após ter um término beeeeem horrendo e chocante, a Vale começa a se perguntar o porque de nunca dar certo com ninguém. Analisando todos os seus relacionamentos, ela percebe que realmente precisa mudar e escolher melhor. Porque seu core está arrebentado de tanta desilusão e rompimentos. Entretanto, ela ainda sonha e deseja amar.

Junto com seus amigos, vem muitas atrapalhadas. E até novos pretendentes.

E, gente, preciso desabafar: que raiva me deu! A Vale teve muitos trastes mesmo! Um pior que o outro! Aquele Alex, gente, que homem detestável! Intragável! Que vontade enorme de bater nele! kkkkkk

E o Rico, passa a se aproximar mais e mais. Ela sabe que ele é um traste convicto, porém, a amizade cresce, e ele é o único homem que a ama, respeita e ouve suas lamúrias, sem a decepcionar!

Não dá pra eu falar mais da trama pra não dar nenhum spoiler, por isso vou direto dizendo o quanto eu adorei esse chick-lit!

Fazia tempo que não lia um tão bom assim!

Tem toda aquela boa pegada humorística natural do gênero, sem se perder em bobeiras.
Como eu disse, eu não li Ímã de Traste antes, porque fiquei um pouco saturada de chick-lits bobinhos, só com tombos das protagonistas e vazios. Sem conteúdo forte e reflexivo.

Mas Ímã de Traste têm tudo isso!

Tem muito romance, diversão, nos faz refletir sobre nossas escolhas na área amorosas e o quanto deixamos as pessoas, e principalmente, os trastes, se aproveitarem de nós. Até onde podemos ir? E o quanto precisamos estar alertas em relação ao o que aceitar de um companheiro.

A autora também soube expor direta e habilmente na trama temas fortes, profundos, e até mesmo triste, como leucemia, adoção, a importância de nos cadastrarmos e doarmos medula óssea. 
Adorei essas cenas e toda a explicação e os exemplos da importância em doarmos e ajudarmos sempre a todos que sofrem de leucemia, e demais doenças.

O Pedrinho também é um personagem maravilhoso! Lindo, fofo, um garotinho cheio de luz que me fez chorar de muita emoção!
Não vou falar muito sobre ele, é surpresa, tem que ler! kkkk

O Rico é outro amorzinho! Que homão! Melhor amigo da Vale e a bobona sofrendo com os trastes! Durante todo o livro eu gritava na minha cachola: "Ô, muié besta! Agarra logo esse homão, que outro assim não se encontra fácil, não!". KKKKKKKK
Ai, ele é demais! Suspirei com ele, viu?! kkkkk

O quarteto todo é muito legal e divertido. E a Vale é muito forte, fofa e especial. Divertida, embora burra por perder tanto tempo e não agarrar logo o Rico (NÃO ME CONFORMO!!!!!). Gostei dela, e tô ansiosa pra ler o próximo volume da duologia, Confissões de um traste.

Gostei mesmo!
Pra quem adora livros divertidos, fofos, com boas reflexões e gargalhadas, pode correr ler!

Beijinhos,
Ana M.