segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

#Resenha: Um Conto de Natal, Charles Dickens

E aí, gente, como estão?
Começando a semana com novas leituras?
Hoje venho trazer a resenha de um livro clássico que eu queria ler há anos!
Confira!

Acho que Um Conto de Natal, de Charles Dickens, é um dos clássicos mais lidos e conhecidos da literatura universal.

Eu ainda estava no Ensino Médio quando o pegay pra ler pela primeira vez, mas não passei das primeiras páginas. Queria muito ler, porém, achei beeeeeeem vagaroso e chatinho.

Esse mês resolvi tentar de novo. Afinal, eu nunca perdia totalmente a vontade de conhecer essa história.
Pois bem. Li, e da metade pro final foi bem mais fácil, mas, não gostei tanto assim! kkkkk

A história é sobre Scrooge, que na noite de natal, seu amigo e sócio já falecido, Marley (sempre me lembro do cachorro ao ler esse nome! kkkk), aparece pra ele, para lhe contar do infortúnio todo de sua vida após a morte e que três espíritos apareceram pra ele naquela noite, e dependendo de suas respostas, ele estará condenado para sempre.

Scrooge é um homem muito rico, rude, avarento, sem misericórdia, nem amor pelo próximo. Só pensa em fazer mais dinheiro, mesmo que precise passar por cima de todos. E nem pra gastar esse dinheiro ele presta, já que sendo tão pão duro, não quer gastar nada, nem para benefício próprio.

Cético, mas assustado com esse fantasma de Marley, ele permanece durão. E conforme os espíritos vão aparecendo, ele vai se transformando e a rocha que o cobre, rachando, até ele se entender consigo mesmo e descobrir seu verdadeiro eu.

A história foi escrita em 1843, por isso não consegui gostar tanto. Os detalhes da trama, os personagens, a linguagem, TUDO, é beeeem diferente dos dias atuais, então, foi normal me causar essa estranheza, e acredito que eu não seja a única. kkkkk

Apesar dos assuntos serem tão diferentes, a questão principal é mesma: o que se torna um homem que põe o dinheiro acima de tudo? Principalmente, acima do amor?

Ao final da noite, após "conversar" com esses três espíritos, Scrooge, surpreende a si mesmo. Ele não só descobre de pontos que acontecerão no futuro, como descobre o quanto perdeu no passado e o quanto ainda precisa mudar e restaurar. E o quanto ainda quer amar.

É livro que traz uma história profunda sobre o que valorizamos e endeusamos nessa vida. O quanto o amor e relacionamento com as pessoas são importantes e mudam tudo ao nosso redor.

Uma boa história, sim.
Me causou estranhamento demais, mas é muito boa!
Recomendo!




Essa é a terceira resenha de Janeiro do Desafio Literário Livreando 2018.
Da opção: um clássico.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijocas,
Ana M.

domingo, 18 de fevereiro de 2018

#Resenha: Meus 15 Anos, Luiza Trigo

Oii gente, tudo bem?
Desculpem meu sumiço, mas tirei umas férias do blog nesses últimos dias. Eu estava precisando dar uma descansada. kkkkkkk
E hoje voltei com a resenha de um livro que eu tava louca pra ler. 
Confira!

Já fazia anos que eu queria muito ler Meus 15 Anos, da Luiza Trigo, ao lê-lo nesse mês, olha gostei um pouco, mas confesso ter sido uma leitura um tanto quanto decepcionante!

O livro é bom, divertido, fluído e bem escrito. No entanto, a história e todo o seu desenrolar, não me ganharam. Acho que pode ser pelo fato, de ser narrada a história de um menina e seus amigos de 15 anos, enquanto eu já estou com quase 23. São quase 10 anos de diferença, e vocês sabem, a gente muda muito com o tempo. Acho que eu é que não estou mais "boa" pra ler livros adolescentes. kkkkkkkkk

Cada capítulo é narrado em 1ª pessoa por um personagem, o que achei bem legal e deu pra entender bem o que se passa na cachola de cada um. Os títulos dos capítulos são títulos de filmes, o que amei, e apareceu muitos filmes ótimos, já lhes garanto! kk

A história mesmo é sobre a Bia, que vai completar seus 15 anos e quer uma festa de cinema. As suas amigas piram com ela, sabendo de toda a organização e lindezas que a festa terá.

Thiago, o garoto mais popular da escola e que a Bia é apaixonada por anos, também tem seus capítulos narrados, e ele é insuportável. Do tipo que é lindo por fora e podre por dentro. A Bia toma coragem e o convida, e tem, olha, uma surpresa ao recebê-lo em sua festa!

Adorei como a autora soube mostrar o interior de cada personagem, a Bia, a protagonista, teve suas decepções com isso, mas também, soube amar e valorizar quem sempre esteve ao seu lado.

As amigas da Bia são fofas, principalmente o Bruno, que ama ela em segredo. Aiiii, ele é muito fofo! Até eu queria um desse na minha vida! kkkkk Melhor amigo! kkkk

Enfim, a festa da Bia acontece logo na metade do livro, o que já me deixou exasperada, por ser o tema central, a comemoração foi bem rápida, embora tenha trazido boas mudanças pra Bia e pra nós leitores.

Não é um livro tão profundo e bem desenvolvido como eu achei que seria, mas é bacaninha.

Como eu disse, são dramas bem adolescentes e muito rápidos, sem muito aprofundamento, o que não curti tanto, e deve ser mesmo por conta da minha idade (#olhaaveiafalando kkk), porque os adolescentes que conheço que leram, amaram! kkkkk




Essa é a segunda resenha de Fevereiro do Desafio Literário Livreando 2018.
Da opção: capa colorida.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

#Resenha: Prova de Fogo, Eric Wilson

Oii gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro que foi bem decepcionante pra mim! kkkk
Confira!


Eu adoroooooo a capa de Prova de Fogo, acho ela linda e romântica! Eu adoro uniformes de bombeiros também, então, já viu né? Sempre que eu via essa capa, ficava doida de curiosidade e querendo muito comprar o livro!

Até que um dia minha mãe viu o filme do livro e adorou, daí não teve jeito, comprei mesmo. Mas sem assistir antes, porque prefiro ler primeiro.

Gente, que livro chato e mal escrito!
Sem emoção, meio tosco até!

A minha mãe disse que o filme é lindo e emocionante, porém, eu perdi até a vontade de assistir, de tanta raiva que fiquei desse livro!

O livro conta a história do Caleb e da Catherine, eles são casados há quase 8 anos e se detestam. Brigam o tempo todo, são supergrosseiros um com o outro e estão à beira do divórcio.

Catherine começa a flertar com um médico do hospital onde trabalha (como assistente, ou algo assim, não fica claro no livro) e Caleb trabalha como bombeiro e é adepto da pornografia na internet.

Os dois estão bem perdidos e magoando um ao outro nessa relação, como vocês podem ver.

Até que o pai de Caleb ao descobrir sobre o futuro divórcio, dá ao Caleb um caderno que ele escreveu com os "Desafios de amar" (que hoje tem um livro sobre também), com desafios baseados nos princípios bíblicos sobre o casamento e dicas de como conquistar e manter o casamento.

E o Caleb, mesmo incrédulo e ateu, aceita na hora e passa a fazer o desafio.

A ideia é ótimo, e segundo minha mãe, funciona no filme, que fica lindo e cheio de fé.

Mas o livro não rolou, não pra mim!

Pelo que li no adendo do livro no final, na verdade, o filme foi lançado primeiro pelos irmãos Stephen e Alex Kendrick, e depois do sucesso do lançamento, o escritor Eric Wilson escreveu esse livro baseado na obra cinematográfica.

Não gostei nada, nada. A escrita é muito rasa, rápida, cheia de diálogos nada a ver. Não tem emoção,  nem sentimentos. O cara é ateu, daí pega o caderno do nada e começa a fazer tudo, a Catherine não gosta do marido, não gosta do médico mas flerta com ele. Em suma, Caleb e Catherine não parecem se amar nem tem nada em comum. 

E a conversão ao cristianismo dos dois foi super - superficial! kkkk

Enfim, chatíssimo.

O filme ainda tô curiosa pra ver, e talvez tenha ficado ótimo mesmo, com toda a atuação e emoção que ela traz, mas, essa versão ficou muito mal escrita, é como se o autor olhasse as cenas do filme e escrevesse rapidamente sobre elas.

Não gostei mesmo! Gente, eu nunca me decepcionei tanto com um livro como me decepcionei com esse!
Vou até trocar meu exemplar no sebo! kkkkk

Vamos ver se vejo o filme agora, caso eu goste, resenho aqui pra vocês!

Tirei foto com tanto amor quando comprei e odiei kkkk






Essa é a primeira resenha de Fevereiro do Desafio Literário Livreando 2018.
Da opção: comprei pela capa.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

domingo, 28 de janeiro de 2018

#Resenha: Vidas Muito Boas, J. K. Rowling

Oii gente, tudo bem?
Hoje tem mais uma resenha pra vocês!
Confira!
Vidas Muito Boas, da divona J. K. Rowling, é o discurso que ela fez para os formandos da universidade de Harvard, em 2008.

Esse é um livro muito rico e lindo. Apesar das poucas páginas, J. K. Rowling traz uma lição de vida e de superação forte, irradiando amor e sonhos de cada página.

Com um discurso/texto sincero, objetivo e divertido, J. K. fala abertamente sobre seus sonhos e tudo que deu errado com eles. Sobre como ela teve que se virar após fracassar tanto e chegar ao fundo do poço, e como a imaginação e a criatividade mudaram a sua vida, fazendo de seu fracasso uma boa chance e base forte para recomeçar e se redescobrir.

Com exemplos de sucesso e de algumas angustias que viveu, J. K. prova que é possível alcançar nossos objetivos e sonhos, mesmo que caiamos muitas e muitas vezes, mesmo o caminho sendo tortuoso, e ainda que os fracassos e decepções sejam grandes e contínuos, é aí, que com eles, com essa experiência, poderemos compreender e aprender o necessário e importante para nos realizar e concluir nossas metas.

Adorei!
Foi, sem dúvidas, uma leitura muito inspiradora e um grande exemplo de vitória, perseverança e superação!

A única parte ruim é ele ser curtinho, com menos de 100 páginas!
Fala sério, sendo da J. K. eu leria 1000 páginas e ainda acharia pouco! kkkkkk

Mais que indicado!!!!!

COMPRE AQUI!

* Leia também as demais resenhas de J. K. Rowling já publicadas aqui no blog:



Essa é a quinta resenha de Janeiro do Desafio Literário Livreando 2018.
Da opção: com uma lição de vida.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

#Resenha: A Amiga Genial, Elena Ferrante (Série Napolitana #1)

E aí, gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro que eu estava curiosa pra ler!
Confira!


A autora italiana Elena Ferrante tem sido destaque nesses últimos meses, e eu fiquei bem curiosa para ler seus livros.

E A Amiga Genial foi realmente uma obra rica e inspiradora.
A narrativa da autora é muito doce e gostosa de ler, apesar de bem única e diferente. 

A história é narrada por Elena sobre sua vida com Lila, sua melhor amiga.

É um livro simples e ao mesmo tempo cheio de detalhes sobre guerra, educação, literatura, violência, amizade, etc.

A Elena é uma amiga que eu achei muito fiel e ao mesmo tempo, nos faz refletir sobre o poder e influência dessa amizade. A genialidade que ela faz destacar-se na Lila, gerando para si, uma influência e exemplo a ser seguido, é tanto bonito de ver uma amizade assim, e todos os valores e crescimentos que ela provoca, como também, me fez questionar se Elena não se perdeu ao voltar seus olhos apenas pra amiga, chegando a invejá-la.

É um romance daqueles sobre a vida, suas ambiguidades e problemas/dilemas do cotidiano.

Gostei, é bem diferente do que estou acostumada a ler e achei curioso.
Vou querer ler os outros três volumes da série, com certeza. 




Essa é a quarta resenha de Janeiro do Desafio Literário Livreando 2018.
Da opção: livro de uma autora italiana.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.