terça-feira, 15 de outubro de 2019

#Resenha: A Garota de papel, Guillaume Musso

Oii, gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro muito curioso!
Confira!

A Garota de papel do autor francês Guillaume Musso é um livro muito curioso e interessante. Uma amiga me indicou há alguns meses, e depois eu vi uma entrevista antiga com a Carina Rissi no youtube, no qual ela o indicava também. Pronto! Valeu, corri ler e gostei muito, apesar de um pesarsão que explico no final da resenha!

O livro conta a história do escritor best-seller americano Tom Boyd, que está com o prazo do terceiro e último livro da trilogia dos anjos, - sucessão, já muito aguardado pelos fãs -, atrasado.

Depois de uma decepção amorosa, Tom tem um bloqueio tão doido que fica mais de um ano sem escrever, gasta todo o dinheiro do adiantamento do livro com drogas e remédio e vive numa depressão aparentemente sem fim.

No começo, sem julgar, mas achei o Tom estranho, porque quando tinha cenas dele com a ex, ela era tão fria e sem graça, que sabe, não vi motivos pra tanta desolação assim... Mas, no decorrer do livro conheceremos a história de vida do Tom, e compreendi sua tristeza.

Tom conta com os melhores amigos, Milo e Carole que são maravilhosos e o ajudam muito, sempre.

Até que um certo dia, aparece na varanda de sua casa, nua em pelo, Billie, uma de suas personagens, que vem lhe combrar um final digno. E aí começa uma aventura sem fim. Tom duvida se ela é mesmo a personagem fictícia, mas como ela sabe tudo a respeito do livro, coisas que só ele sabia, ok, ele passa a acreditar e eles precisam correr atrás de um exemplar perdido, que saiu com defeito de impressão da nova edição dos dois primeiros exemplares, pois ao que tudo indica, foi de lá que Billie "caiu" pro mundo real, e assim eles passam a se divertir, se abrir e se apaixonar...

O que eu mais gostei foi a narrativa, engraçada, irônica, ágil. Os personagens são cativantes e ao mesmo tempo que quero passar um dia comendo e rindo com eles, tive vontade de entrar no livro e dar umas chacoalhadas também.
Toda essa história da Billie é muito convincente, e eu que A D O R O uma fantasia romântica, fiquei extasiada, tanto é, que li o livro numas 10h, só parei pra dormir e dormi mal, pensando no bendito livro.

Com relação ao livro perdido, nossa, ele se torna um livro viajante e as pessoas que o encontraram se divertiram, se emocionaram, é um livro que por mais incrível e estranho que pareça, fez as pessoas refletirem sobre suas vidas, perdas e escolhas. Um livro com defeito de impressão fez vidas mudarem... Só que a gente não fica sabendo no final o que acontece com essas pessoas que o encontraram e eu tô com muita raiva do autor por isso!

Outra raiva que passei com o autor foi o final! Gente, que saco, xinguei horrores! O final tem um plot twist louco, que eu realmente não imaginava, e foi tão escroto e idiota, sabe? Parece que o autor simplesmente desistiu de continuar. Além de ter faltado muitas, muitas explicações mesmo!

Eu adorei o Tom e seus amigos, a história de vida deles é bem pesada e triste, embora com muitas voltas por cima. Gostei e indico a leitura, porém, o final não me agradou, foi um pouco decepcionante sim!

O autor já tem outros livros publicados e até quero ler, porém, enquanto eu estiver com raiva deste, não lerei! rsrs

Essa é a segunda resenha de Outubro do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: indicado por uma amiga.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

segunda-feira, 7 de outubro de 2019

#Resenha: Fala Sério, Filha!, Thalita Rebouças (Coleção Fala Sério #6)

Oii, gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de uma das minhas autoras preferidas!
Confira!

Fala Sério, Filha! é o sexto e penúltimo livro da coleção Fala Sério que eu tanto amo da nossa autora querida Thalita Rebouças. Ela e a Carina Rissi são minhas autoras br preferidas, e esse livro eu estava guardando-o há meses!
Sabe quando você quer ler logo e, ao mesmo tempo, quer economizar porque não quer ficar sem nada da autora? Pois então, esta fui eu até ontem quando terminei esse livro lindo e divertidíssimo!

Nesse volume temos crônicas narradas pelo Armando, pela Ângela Cristina, os pais da Malu e pela própria Malu.

E que delícia, gente!

Crônicas desde quando a Malu-ca estava na barriga! Seus pais sempre amigões, curtindo muito cada passo que ela dava, sempre apoiando e dando broncas sem fim, rsrs

Uma família bem brasuca, com problemas reais, mas muito unida e louca pelos filhos.

Eu tava achando que não curtiria tanto por ter mais crônicas narradas pelos pais, porém, me surpreendi, pois amei muito!

A Malu continua a criança/adolescente mimadinha, meiga, engraçada e aprontando sempre, os pais são mais hilários que ela. O que eu mais gostei de ver é como eles lhe dão atenção, amor e voz. Nada melhor do que pais que nos ouve, né? Que busca compreender cada reclamação, problema e afronta dos filhos! kkkkk

Não tem como eu falar muito detalhadamente por ser um livro de crônicas curtas, com um pouco mais de 200 páginas, o que posso dizer é que como todos da coleção - e da Thalita! -, eu amei demais e já tô louca para reler toda a série!

Na verdade, queria mais livros, mas pelo jeito da Malu acabou,

Tem mais dois que ainda não li da Thalita linda, só me falta comprar: Confissões de um garoto tímido, nerd e (ligeiramente) apaixonado e Confissões de uma garota linda, popular e (secretamente) infeliz, quem quiser me presentear com eles fique à vontade! rsrs

Indicadão!

* Leia também as demais resenhas de Thalita Rebouças já publicadas no blog:

Essa é a primeira resenha de outubro do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: nacional.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

segunda-feira, 30 de setembro de 2019

#Resenha: O Jogador Nº1, Ernest Cline

Bom dia, gente!
Tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro que quero ler há anos!
Confira!

Pois é, virei a madrugada lendo O Jogador Nº1 do autor americano Ernest Cline. Faz anos que quero lê-lo, mas não gosto muito de ficção científica, e apesar de esse ser muito interessante, não me ganhou, foi uma leitura bem lenta.

O livro conta a história de Wade, um adolescente órfão que mora com uma tia que não se importa com ele, numa vida de miséria e descaso. A realidade do mundo é outra, há toda uma plataforma como num jogo em que as pessoas passam a viver e comandar através de um laptop. Essa plataforma, a Oasis, têm um jogo com easter eggs perdidos, quem achá-los, se tornará milionário.

Wade consegue achar o primeiro easter e a partir daí muita coisa começa acontecer, muito rolo mesmo. São cinco "candidatos" disputando esse prêmio, correndo riscos e buscando no passado, em músicas, filmes, etc. as outras possíveis pistas dos easter.

Eu adorei essa premissa! É bem original! Mas sinceramente a trama não me cativou. Muito enrolado, lento e os personagens bem sem sal.

Gostei do desenrolar em busca das pistas, só que poderia ter sido mais ágil, ter tido mais ação e emoção.

E também faltou explicar mais sobre toda a destruição que o planeta sofreu, deixando-o à deriva, praticamente condenado, fazendo com que as pessoas se "refugiassem" no Oasis.

Uma das minhas cenas preferidas, foi sem dúvidas, a que o Wade "vai" para a escola através desse programa do Oasis, mexendo no computador, como se fosse um avatar dele. Gente, como eu queria ter ido pra escola assim! Teria me poupado de muito cansaço e bullying!

Enfim, é um livro bom, mas podia ser melhor. Não entendi algumas coisas e foi arrastado, porém, mesmo assim quero assistir ao filme em breve.

Essa é a quinta resenha de setembro do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: ficção científica.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

#Resenha: Literalmente amigas, Laura Conrado e Marina Carvalho

Oii, gente, beleza?
Hoje tem resenha de um livro foférrimo!
Confira!

Literalmente amigas é um livro nacional das autoras Laura Conrado e Marina Carvalho. Eu já li várias obras dessas autoras maras, e é claro, que estava louca para ler esse que conta a história de duas blogueiras!!!

Gabi e Lívia são amigas, criadoras do blog Literalmente amigas, sua amizade começou pelo amor aos livros, e é esse núcleo literário que as une.
Ambas são viciadas em leituras, adoram redes sociais e são mulheres fortes, batalhadores e muito meigas.

Gabi tem um namorado maravilhoso, mas ainda não sabe o que fazer da vida, terminando os estudos, sem saber se faz pós, doutorado, ou algo do tipo, vê uma oportunidade brilhante, quando uma editora parceira do blog abre uma vaga para um desses blogueiros parceiros virem a trabalhar com eles. Como se já não bastasse suas dúvidas sobre que caminho prosseguir, as contas não param de chegar, e o medo de não poder pagar o aluguel a faz correr e se inscrever para essa tão sonhada vaga!

Lívia já é quase uma editora chefe na editora em que trabalha. Não é o trabalho dos sonhos exatamente, ela sabe que ainda quer e precisa chegar mais longe, mas ok. Se sente um pouco triste por ser solitária, e mesmo tendo apartamento e carro, sente uma invejinha da melhor amiga que é superfeliz no amor. Quando recebe o email da editora corre se inscrever, e qual não é a sua surpresa ao encontrar na primeira entrevista Gabi lá. 

Duas grandes amigas, unidas por livros, que também podem ser separadas por eles.

Gente, que livro gostosinho de acompanhar! Teve umas partes lentas, sim, porém, foi bem leve e divertido. É interessante adentrar nesse mundo literário que eu já faço parte há quatro anos como blogueira e sete como leitora/seguidora!

A amizade das meninas é ótima. E foi triste ver dar uma balançada forte por conta dessa vaga de emprego.

As mudanças e as surpresas na vida amorosa delas foi bom de ver também.

Uma coisa que me deixou meio chocada foi em ver como uma tinha um pouco de inveja da outra por coisas tão bobas, sendo que ambas eram felizes, inteligentes, talentosas e batalhadoras, não tinha porque se sentirem diminuídas ao se compararem com as outras.

Adorei acompanhá-las, cada capítulo é narrado por elas e foi divertidas. Um livro com gostinho de sessão da tarde, ótimo pra curtir e relaxar! Regado a ótimas referências literárias, tretas bem parecidas com as nossas do mundo real! kkk E claro, nos pensar em como levamos nossas amizades, o quanto os amores em comum nos unem e também podem causar danos irreparáveis em nossos corações!

Indico!

* Leia também as demais resenhas das autoras já publicadas no blog:

Essa é a quarta resenha de Setembro do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: com mais de uma autora.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

quarta-feira, 25 de setembro de 2019

#Resenha: As mil partes do meu coração, Colleen Hoover

Boa tarde, gente!
Tudo bem?
Hoje tem resenha de uma autora que pelejo há anos! rsrsrs
Confira!


Tenho 7 livros da autora americana Colleen Hoover encalhados aqui e só consegui ler 2! É uma peleja! Eu sei que ela é muito amada no Brasil, uma das autoras mais lidas, mas não adianta, não consigo ler.

Li o Métrica e achei o final uó, anos atrás.

E hoje terminei o As mil partes do meu coração que tenho desde o lançamento e agora com muita força de vontade, perseverança e alguns xingamentos consegui finalmente terminar! kkkkkkkk

Mas sabe não curti tanto As mil partes do meu coração, porém, achei bem escrito. Não consegui ter empatia por nenhum personagem, achei a trama doida demais e terminou com MUITAS questões em aberto. Todavia, a escrita foi mais fluída que nos anteriores que tentei ler dela e o melhor, ri muito com esse!

As mil partes do meu coração conta a história de Merit, gêmea idêntica de Honor, e que mora num casarão, uma antiga igreja, com o pai, o irmão mais velho Utah, a madrasta ex-amante e o filho dela com o pai, Moby de quatro anos que é um amorzinho, o único fofo dessa família.

A mãe de Merit, Honor e Utah mora no porão. Após se curar de um câncer e descobrir a traição do marido ela passa a morar lá, além de desenvolver uma fobia social que nunca a faz se importar com os filhos, com a vida, com o mundo, com nada, nem de casa ela sai.

Merit numa de suas andanças pela rua conhece Sagan e se apaixona perdidamente, porém, logo descobre que ele é namorado de sua irmã.

Sagan vai morar com essa família doida, e muitas coisas acontecem.

Merit sofre de uma depressão horrorosa e dribla com o suicídio o tempo todo. Motivos ela têm para isso. Sua família tem vários segredos, um pior que o outro. E ela está muito exausta de guardá-los. De se sentir tão mal amada, indesejada e ser culpada pelo o que não fez.

A ideia é ótima, mas não curti o desenvolvimento. Muitos personagens, muitas coisas que eles faziam num dia só, sem sentido, um jeito frenético que me fez pensar se tinham mais de 24h rsrsrsrs

Muitas brigas e discussões que poderiam ser facilmente evitadas por um diálogo aberto. E quando Merit chega ao limite, ao mesmo tempo que ela surta, ela acorda, e foi meio sem sentido esse "despertar", porque pra quem está na pior, não é comum ter essa luz acesa na última hora...

Os problemas que tanto a perturbavam, e com razão! Quando descobertos por todos, foram beeeeem mal resolvidos e o pior: quando a família toda decide fazer terapia, o livro acaba, simples assim. Deixando questões importantíssimas em aberto.

É um livro com gatilho sobre depressão, suicídio e assédio sexual. Então, gente, leiam sabendo. Eu fiquei bem deprimida em algumas partes, embora muito curiosa. E ri muito em outras. Me decepcionei, porque realmente não teve um fim oportuno. Sei que depressão não tem cura completa, só que acho errado escrever um livro forte e pesado assim e não dar um final saudável, porque se uma pessoa que está passando pelo mesmo problema o lê, pode se desesperar achando que não tem solução para sua vida.

Enfim, desisto dos livros da autora! kkk

Essa é a terceira resenha de Setembro do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: iniciou e não terminou.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.