sábado, 21 de setembro de 2019

#Resenha: Samantha Sweet, executiva do lar, Sophie Kinsella

Oii, gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro leve e muito engraçado!
Confira!

Samantha Sweet, executiva do lar é o terceiro livro que leio da autora inglesa Sophie Kinsella. Sinceramente não gostei muito dos outros, apesar da autora ser tão adorada, mas esse foi realmente uma leitura muito engraçada, fofa e romântica!

Não se tornou um prefê da vida, mas foi muito proveitoso!

Samantha é uma advogada que faz jus ao nome, é muito doce! Rica, bem-sucedida. Ganha muitoooooo bem e aos 29 anos não sabe o que é ter férias, sair com os amigos ou família, e muito menos serviços domésticos.

Sua mãe e seu irmão também são advogados renomados, que inclusive no início da história lhe deixam abandonada em um restaurante, no dia de seu aniversário, porque "precisam" ficar trabalhando até tarde.

Prestes a se tornar sócia do escritório em que trabalha, Samantha comete um erro grosseiro, algo que nunca tinha feito antes, e o medo de ser demitida lhe faz pegar o primeiro trem e chegar numa cidadezinha interiorana da Inglaterra.

Lá, ela conhece o casal mais que excêntrico, os Geigers, que acreditam que ela está à procura de emprego como doméstica e a contratam. Sem roupas, comida e totalmente abalada, Samantha aceita, mentindo horrores que têm milhares de diplomas em culinária, quando na verdade nunca nem fritou um ovo!

E assim, com a ajuda do foférrimo do jardineiro, Nathaniel e da mãe dele, ela começa a aprender a cuidar de um lar, desestressar, cuidar de si mesma e obtém um novo olhar sobre o que quer e sonha para a própria vida.

Gente, que livro divertido e fofo!
A Samantha é maravilhosa, o Nathaniel um amorzinho e os Geigers loucos! Adorei todos! Que vida horrível e estressante a Samantha tinha como advogada! Que agonia essas cenas me davam.
E ela atacando na cozinha e aprendendo a cuidar da casa foi tão legal, porque foi como se ela estivesse se cuidando também, se "reformando" por dentro.

Eu adorei as escolhas que ela fez. Ela mostra que essa geração apressada que só quer "ganhar mais e mais" e não tem tempo nem pra comer direito está enlouquecendo. E vale a pena mesmo? Ao decorrer do livro me fiz essa indagação, e digo que não, pra mim não vale.

É um livro que nos faz refletir bastante sobre nossos sonhos e lutas, de uma forma leve e cômica. A única coisa que me incomodou e não me fez favoritar o livro é o fato de ele ter mais de 500 páginas e ter tido muitaaaaaaas enrolações. Dava pra ter economizado umas 200. E o final foi corrido =/
Mesmo assim, indico muito!

Ah, sobre a rodada surpreendente do final, preciso dizer que eu já imaginava aquilo, descobri o mistério do emprego de advogada da Samantha! rsrsrs


Essa é a primeira resenha de Setembro do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: com capa amarela.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijos,
Ana M.

sexta-feira, 30 de agosto de 2019

#Resenha: Guerra de sangue, Linda Fairstein

Oii, gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro que eu estava doida pra ler!
Confira!

Guerra de sangue da autora americana Linda Fairstein é um romance policial que tenho há anos encalhado aqui. Quando o comprei, tinha adorado a sinopse e ficado bem curiosa, mas, como não leio muito do gênero fui só postergando. Até que agora finalmente o li e gostei muito.

Alex Cooper é uma detetive maravilhosa, sagaz, rápida e conta com dois amigos brilhantes também, que lhe dão muito apoio, Mercer e Mike.

Ao pegar o caso de defesa da morte por estrangulamento de Amanda Quillian, o qual o marido é acusado, Alex nem imaginava na cilada em que estava se metendo.

Acontece que Amanda morreu poucas horas depois de contar para a melhor amiga, Kate, que queria se separar do marido.
Kate, amiga cobra que é, estava tendo um caso com o marido de Alex e escondendo vários outros segredos, e assim segue a trama.

Bem no estilo detetive colhendo depoimentos, a cada depoimento que a Alex pegava, mais bolada eu ficava junto com ela. Qualquer amigo e familiar poderia ser o assassino.

E o pior é que Alex também estava correndo risco de vida.

O livro é rápido, bem fluido e gostoso de ler.
Não curto muito policial, como eu disse, mas vou querer ler mais livros da autora, pois adorei esse! Não tem muita enrolação, nem encheção de linguiça, é tiro, borrada e bomba o tempo todo.

A Alex é muito fofa, se preocupa com o caso, uma personagem marcante, me lembrou o Strike, da série da J. K. Rowling.

Leitura gostosa e o final me surpreendeu bastante!
Indico!

Essa é a quinta resenha de Agosto do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: policial.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

quarta-feira, 28 de agosto de 2019

#Resenha: A Menina da neve, Eowyn Ivey

Oii, gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro que eu estava ansiosa pra ler!
Confira!

A Menina da neve da autora autora americana Eowyn Ivey, é um dos livros que eu mais estava ansiosa pra ler! Desde seu lançamento fiquei curiosa, ainda mais com tantas resenhas positivas, mas, confesso foi uma leitura beeeeem decepcionante!

O livro conta sobre Mabel e Jack, um casal que vai recomeçar a vida no Alasca, após sofrerem um aborto e não conseguirem conceber o tão desejado filho, tentam mudar de vida e buscar a felicidade num novo lugar, longe da família. Pois tudo o que mais querem é esquecer o fracasso que se sentem por não serem pais.

Aí já começa o problema do livro pra mim, pois os personagens se sentem tão fracassados, e gente, eu imagino mesmo a dor de não conseguirem seu tão desejado bebê, mas nem por isso são fracassados, longe disso!

Assim, numa vida de problema extrema seguem tentando sobreviver. Num frio horrendo, comendo só o que conseguiam plantar, até uma noite em que a neve cai abundantemente e após Jack e Mabel fazerem uma boneca de neve, naquela manhã, aparece uma menina perdida na neve...

Essa menina, Faina, é muito misteriosa e arredia e aos poucos vai se aproximando do casal e trazendo grandes mudanças e abrindo corações...

É difícil fazer essa resenha porque além de o livro ser muito arrastado, ainda só da metade pro final que o bicho pega e muitas coisas acontecem.

Acho que a maior lição que ficou do livro pra mim é da dor, da perda, do luto. Mas também de como amizades e amor de família são imprescindíveis e mudam tudo em nossas vidas.

O final foi legal, até. Só que aberto, então imaginem minha frustração. Pois é...
Não gostei, a ideia é boa, porém, achei muito mal desenvolvido, com diversas questões em aberto.
Há muitos enigmas com relação a menina, se ela foi criada a partir do boneco de neve ou não e outras coisas, mas ficaram todos muito abertos e com dúbias interpretações.

Essa é a quarta resenha de Agosto do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: autora não lida.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.

terça-feira, 27 de agosto de 2019

#Resenha: Renascer de um outono, Samanta Holtz

Boa noite, galera, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro que eu estava ansiosa pra ler!
Confira!

Renascer de um outono é o quarto livro da autora brasileira Samanta Holtz que leio e foi uma leitura ambígua que me gerou diversas emoções.

Não se tornou meu preferido e confesso não ter gostado tanto da protagonista, mas é um livro que nos incentiva a amar, acreditar nos sonhos e recomeçar sempre que for preciso.

A protagonista Anna Hills é uma jovem de 18 anos, que após perder a mãe, deixa seu pai e seus dois irmãos em sua cidade natal, Movva, e vai para Icefall, a fim de prestar vestibular e tentar recomeçar apesar do luto profundo em que vive.

Infelizmente, o começo na nova cidade não é nada bom. Anna reprova no vestibular, perde o emprego de garçonete e é praticamente expulsa da pensão em que vive.

Mas, ao ajudar alguns moradores de rua, algo inexplicável acontece e ela consegue um novo emprego como babá de Lauren, sobrinha de Ricardo.

Lauren perdeu muitos membros da família e mesmo só tendo sete anos, é muito grosseira e revoltada, espantando todas as babás que o tio contratara.
Ricardo é sua única família e o único que consegue tocar o coração da menina.

Quando Anna chega, logo fica amiga de Ricardo, se divertindo muito com ele e entrando de vez nessa família. Além de tudo, é lá que reencontra seu grande amor, um crush da adolescência que ela nunca conseguiu superar: John. E esse reencontro trará ainda mais emoções!

Eu gostei da trama, mas achei muito enrolada, tem muitas emoções, dramas e reviravoltas. Contudo, também tem muitas cenas leves.

O que eu mais gostei foi a fé e a força de vontade da Anna. O seu amor pelos amigos e pela família. Muito inspiradora ela. Gostei!

Porém, também achei ela bem sem graça algumas vezes, rs  Aturou muita coisa calada, sendo que precisava se defender e também omitiu algumas coisas do Ricardo, que a meu ver, foi errado, porque como grandes amigos, eles tinham que se ajudar e nunca omitir ou mentir.

O final não me surpreendeu porque eu já tinha lido uma resenha e entendido o spoiler. Mas, gente, prepare o core e os lencinhos, porque não foi fácil não!

É um livro fofo, leve e que fala muito sobre amor, recomeços e a luta pela sobrevivência mesmo em tempos áridos. 

Essa é a terceira resenha de Agosto do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: capa laranja.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijos,
Ana M.

domingo, 25 de agosto de 2019

#Resenha: A Carta Secreta, Lucinda Riley

Oii, gente, tudo bem?
Hoje tem resenha de um livro que amei!
Confira!

Gente, para tudo, que finalmente terminei de ler os livros da maravilhosa Lucinda Riley!!!! EEEEEH! Foram 13 livros ao todo em quase um ano! Amei e já estou com saudades! Sorte que em novembro terá lançamento dela!

A Carta Secreta por ser o último que eu tinha dela aqui, eu tinha colocado ele no final da minha lista de leitura, e iria ler lá pra 2020, mas, devido as resenhas empolgantes que li dele, e após terminar O Segredo de Helena, iniciá-lo logo! E foi maravilhoso!

Esse, diferentemente dos demais da Lucinda, não tem narrativa no passado, é um suspense muito bom!

O livro começa com a morte do grande ator britânico Sir James Harrison, que deixou uma carta e um segredo para trás, causando um terremoto na vida de sua família e de qualquer um que ousar se aproximar dessa carta!

Joanna é uma jovem jornalista que não está em sua melhor fase. Foi traída pelo namorado, e não está num emprego tão bom assim. Ao ir cobrir a morte de James na cerimônia religiosa, uma velhinha estranha passa mal ao seu lado e ela se vê obrigada a levá-la para casa.

Dias depois, recebe no jornal em que trabalha uma carta dessa mesma senhora, com poucos detalhes sobre uma carta perdida e que ela precisa muito encontrá-la, pois ela têm ligação com James Harrison.

A partir daí Joanna começa uma investigação às cegas que fica cada vez mais perigosa e delirante. Ao fazer amizade com Marcus e Zoe Harrison, netos de James, coisas novas acontecem, mais pistas, e algumas mortes e perseguições.

Enfim, não dá pra contar muito pra não soltar spoiler, mas, gente, que livro!

Pensa num livro que não te dá paz, rsrsrs
A cada virar de página era uma novidade, uma perseguição diferente!

Eu adorei demais os personagens, principalmente a Joanna e o Marcus que são maravilhosos juntos, ri muito com eles. A trama é bem escrita, e os acontecimentos se encaixam bem. Mas fiquei pensando se a realidade toda fosse essa do livro, será que teria tantos problemas assim, se a verdade que essa carta esconde viesse à tona? Vou dar uma dica: esse segredo envolve a realiza britânica!

O desenrolar todo é fascinante. Só não curti tanto o final. Foi bom, mas podia ter sido mais detalhado, ter sido menos corrido.

Leiam!

* Leia também as demais resenhas dos livros da Lucinda Riley já publicados aqui no blog:

Essa é a segunda resenha de Agosto do Desafio Literário Livreando 2019.
Da opção: estava no final da minha lista de leitura.
Saiba mais sobre o Desafio do querido blog Livreando, CLICANDO AQUI!

Beijinhos,
Ana M.