quinta-feira, 17 de setembro de 2015

#Resenha #30: Tempo de Esperas, Padre Fábio de Melo

Oiie gente, beleza??
Desculpem meu sumiço, ando muito ocupada, rs (muitooos livros encalhados kk).
Mas vou tomar vergonha na cara e postar mais, ok?

Hoje tem uma resenha bem legal de um livro especialíssimo para mim. Confira:


O livro Tempo de Esperas, O Itinerário de um Florescer Humano é narrado através de cartas, de uma forma fluída e bem casada. Sem pontas ou dúvidas.

Alfredo é um jovem acadêmico de filosofia, desacreditado da vida, e que ainda por cima acaba de sofrer uma decepção amorosa. Fica desolado, e por impulso desabafa com um de seus professores, que resolve lhe apresentar um amigo, que certamente poderá lhe ajudar. Esse amigo é o escritor e professor aposentado, também de Filosofia, Abner, Assim inicia-se uma amizade sólida e enriquecedora, através de cartas, que mudará a vida dos dois completamente. 

Alfredo conhecia Abner apenas de nome e sabia de seus grandes feitos. Fica maravilhado com a possibilidade de amizade, justo com um ídolo seu, e sem perder tempo, pede ajuda à Abner, como poderá reconquistar o amor de Clara - que lhe abandonou para viver com um florista.

O professor Abner é um homem tranquilo, feliz e sábio. Busca a felicidade através das simplicidades da vida, como cuidar de um jardim, por exemplo...
Com ensinamentos leves, descontraídos e naturais, vai ensinando seu pupilo a lutar e reconhecer em si mesmo aquilo que mais vale e lhe trará o sucesso que tanto almeja. Em contrapartida, Alfredo que é um tanto metido, não consegue deixar de questionar ao professor o porque dele ter abandonado sua vida de sucessos e realizações, a mesma que quer para ele. O professor leciona em cada carta, singelamente que o sucesso vem da fé, do amor próprio e ao próximo, da contemplação dos milagres da vida. Aquelas coisinhas simples que não damos o devido valor, mas que têm um sentido inestimável, que por vezes só respeitamos e zelamos depois de perdermos.

"O amor não seria isso, meu jovem Alfredo, o conforto da contemplação mística que o outro nos desperta? Sei que não é fácil compreender tudo isso. A contemplação não pertence aos territórios da inteligência. Pertence aos da sabedoria. Eu também já perdi muito tempo correndo atrás de perguntas e respostas. Hoje eu espero que elas me venham naturalmente. Descobri que a contemplação minimiza as ansiedades que antes me roubavam a alegria."
Leitura essencial! Se você quer discorrer sobre a vida, sobre sua beleza e fragilidade, conquistas e perdas imprescindíveis para o crescimento, leia este livro! Garanto que sua visão mudará drasticamente, e a sua vida se tornará mais rica e leve, feliz, feliz!!
"Meu caro Alfredo, não saber perder já é uma forma de perder sempre. E perder sempre é um jeito mesquinho de morrer antes do tempo. Quem não aprende a lidar com as perdas corre o risco de manter a vida estacionada. Multiplica os desafetos e despeja sobre o mundo todas as suas insatisfações." 
O padre Fábio de Melo escreve lindamente, com um toque poético e certeiro. Li dele também Quem me roubou de mim?, e pretendo ler suas outras obras em breve.
"[...] Paralelo ao pódio principal existe outro, não concreto, e que só pode ser visto pelos olhos de quem sabe crer que no fracasso há vitória. Nele eu ocupo o lugar mais alto. Sou muito mais homem depois de ter sido derrotado, e essa visão eu devo a você (de Alfredo para Abner)." 
Um grande beijo,
Ana M.

2 comentários:

  1. Curti sua resenha! Mas,ainda não li o livro... mas, pela resenha me estigou ainda mais!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oii Raíza!!
      Que bom que gostou, espero que possa lê-lo logo logo!!
      É um livro sensacional!!!
      Beijo enorme!
      Obrigada pela visita!

      Excluir

Deixe aqui sua opinião sobre o post!
Sem comentários ofensivos.
Assim que puder, retribuirei a visita!

Beijos,
Ana M.