domingo, 30 de abril de 2017

#Resenha #Conto: A Mordida, Li Ferreira

E aí, gente, voltei! rs
Desde o lançamento do conto A Mordida, da autora brasileira Li Ferreira, estou louca de curiosidade para lê-lo, pois gostei muito de seu romance de estréia, Quebrando Regras.

A Li gentilmente enviou-me o e-book do conto agorinha e claro, corri pra ler!!


Confira a sinopse e resenha abaixo:
Sinopse: Em 14 de novembro de 2016, a lua cheia será extraordinária, não apenas por se tratar de uma superlua, mas sim por ser a maior e mais brilhante em cem anos!”
Davi, Antunes e Adriano sofrerão consequências desastrosas sob a magia desse fenômeno, por estarem em um lugar isolado, espaçoso e que deveria ser seguro...
Depois desse conto, você nunca mais verá uma mordida como antes.
Começo dizendo que gente, o que é essa capa?! Lindíssima! E apesar do conto ter sido publicado apenas em e-book da Amazon, a cada novo capítulo, temos essa arte da capa ampliada como ilustração. Achei lindo.

O conto A Mordida já começa instigante e de tirar o fôlego: Davi, um homem com um pouco mais de 30 anos, acorda no meio de um parque, todo ferido, angustiado, sentindo muitas dores e recebendo uma certa ligação com a lua e alguns "cachorros" que o cercam.
Após tentar em vão conseguir ajuda, Davi finalmente se da conta: foi mordido e transformado em lobo.

Horas depois, na ronda de segurança do parque já ao amanhecer, Antunes e Adriano, ambos vigilantes do local, são atacados pelos mesmos cachorros sobrenaturais.
Antunes é brutalmente dilacerado, deixando Adriano, que corre a seu socorro, num estado de estupor intenso, que o faz sair atirando com seu revólver sem enxergar direito e ter total consciência do que faz, e naquela noite da Superlua de 2016, também é atacado, embora sobreviva, aparentemente bem.

Dias depois, Adriano retorna à consciência no hospital, e descobre que o atentado sofrido fora apenas por cães normais que estavam com "medo" de humanos. E que o colega Antunes, estava desaparecido. Mas ele sabia o que tinha acontecido. Sabia do ataque brutalmente mortal que ele e seu colega de trabalho foram vítimas. Onde estava Antunes? Teria sobrevivido?
Chegando a relutar de suas faculdades mentais, cogitando estar ficando maluco, Adriano volta com a mulher e os três filhos para casa, assim dando início ao seu suplício.

Adriano ama a família e está grato por ter sobrevivido depois de tantos ferimentos profundos, porém, se torna muito violento e com pensamentos nebulosos, grotescos e que assustam a si mesmo.
Causando um impacto nos filhos e na esposa. Todos o temem agora, pois por qualquer coisinha, ele fica nervoso e sai tocando o terror pela casa.
Com uma agressividade latente, que transborda pelos poros, tomando conta de seu ser, Adriano resolve tomar uma decisão drástica!

Enfim, não vou falar muito mais para não correr o risco de soltar algum spoiler aí, rs

Gosto muito da escrita e criatividade da autora Li Ferreira. Ela transforma temas simples em tramas imperdíveis. Incrível sua capacidade de criar um novo mundo. Ainda mais fantástico / sobrenatural.

Eu amei esse conto, e a única coisa que tenho a reclamar é: nossa, Li, por que tão pequeno? kkk Eu realmente amei e quero mais. 
Gostaria muito que a autora o transformasse em livro ou mesmo, série <3 Uaaaau, tá imperdível!

Imaginem que demais, um livro sobre um grupo de lobos atacando em parques visitados por todo tipo de gente?!! Da uma trama fenomenal!!

Parabéns Li, e por favooooor, transforme o conto em livro (ou faça-se dele um prequel kkkkkk).

Em 53 página a autora soube dosar bem, criando personagens reais e cativantes, prendendo a minha atenção e me fazendo questionar cada reviravolta e decisões tomadas.

Realmente muito interessante! E a decisão que Adriano toma lá para o final do conto, olhaaaaa, é fechadinho. Mas chocou de uma forma, que PRECISA sim de um novo livro. Porque né, abriu um mundo fantástico para a gente.
Vem coisa boa por aí, posso sentir! (percebam que eu já estou contando com uma nova série da Li kkkk).

Leeeeiam!
Principalmente se vocês gostam de tramas sobre lobisomens e afins. Um sobrenatural bem real!



Siga a autora Li Ferreira nas redes sociais!

Beijo grande!
E mais uma vez, muito obrigada Li, pela oportunidade de lê-lo!

Ana M.

Um comentário:

  1. Ownnn que coisa mais linda!!! Serio wue gostou? Muito feliz aqui sua linda. Minha revisora também pediu mais ou oelo menos que eu deixasse uma virgula para continuação. Vamos ver isso com calma, beijos mil e muito obrigada!❤💋

    ResponderExcluir

Deixe aqui sua opinião sobre o post!
Sem comentários ofensivos.
Assim que puder, retribuirei a visita!

Beijos,
Ana M.